Páginal Inicial / Blog MJ Capacitações / 6 atitudes que destroem a criatividade de todo cearense

6 atitudes que destroem a criatividade de todo cearense

6-atitudes-que-matam-a-criatividade

Categorias: Carreira.

Como muitos já sabem a palavra que dita as ordens do mercado em Fortaleza, assim como no Ceará, é a competitividade, entretanto a criatividade surge como diferencial para aqueles que querem ascender na carreira.

Desenvolvimento profissional: 9 dicas

Sabendo que muitos mitos ainda giram entorno do tema, além de ser certo também que existem atitudes que neutralizam ou até mesmo matam a capacidade criativa no meio corporativo. É que elaboramos uma lista das 6 atitudes que destroem a criatividade nas pessoas. Você saberia dizer quais são elas?

6 atitudes que matam a criatividade:

 

01- Ficar preso à rotina

É bastante custoso levar uma vida monótona e criar ideias ao mesmo tempo. Procurar novas opiniões, conhecer pessoas diferentes, visitar lugares nunca vistos incentivam a criatividade, daí o fator negativo de ficar preso ao hábito.

A rotina é, sem dúvida nenhuma, de grande valia para obter a excelência, um atacante de futebol precisa treinar diversas vezes até aprender uma jogada, todavia, caso ele faça somente ela, vai ficar previsível.

A procura de novas referências é a regra fundamental para os criativos. “Dizer para abrir a mente pode até parecer clichê, porém funciona”.

15 livros que ajudam a inspirar a criatividade no trabalho

 

02- Ter medo de errar

A educação vinda dos colégios sempre ensinou a ideia de que há apenas uma resposta correta, entretanto, basta deixar as cadeiras da sala de aula para notar que não existe verdade absoluta.

O medo de se equivocar é horrível na medida em que faz a pessoa dirigir-se para uma solução muito rápida. “Sem dedicar o tempo adequado para procurar outras alternativas”, explica especialista.

Na maioria das vezes esse medo do erro abala os mais perfeccionistas. São aquelas pessoas que buscam fazer tudo certo logo de início e em consequência disso, só fazem aquilo do qual têm certeza.

 

03- Sofrer da “síndrome do apego exagerado à primeira ideia”

Muitas vezes até nos propomos em buscar ter novas ideias e trazer um pouco de inovação para o trabalho. Entretanto, assim que surge a primeira, você para de pensar em outras possibilidades e já inicia a traçar um plano de implementação. Isto é um erro. Pois, para obter boas ideias é necessário listar muitas ideias.

Tendo como base os ensinamentos do publicitário Alex Osborn, podemos concluir que a quantidade de ideias é mais importante do que a qualidade.

6 campanhas de marketing para inspirar empreendedores

 

04- Manter o foco na realização

A demanda aparece você realiza, novas atividades surgem e você executa. É o “fazedor”, aquela pessoa que pega a atividade do modo que ela vem e já inicia a estruturar, sem pensar em alternativa.

Isso ocorre devido as pessoas não acharem que a criatividade tenha a ver com elas, ou por não estarem alocadas na parte de criação de uma empresa. Isso é um equívoco. Criatividade está relacionada diretamente com a capacidade de solucionar problemas, ou seja, procurar alternativas para solucionar questões.

 

05- Ficar à espera da ideia genial

É um grande erro censurar ideias somente por acreditar que elas não são geniais. É melhor ter boas e constantes ideias do que esperar pela ideia de gênio.

A realização prática de uma ideia é, na maioria das vezes, o ponto mais elementar do processo criativo. É fundamental pensar na melhor ideia possível em um tempo específico e tendo ciência dos recursos que a empresa tem disponível.

10 dicas de inovação para carreira

 

06- Nunca ter tempo

A rotina agitada do cotidiano pode ser uma das inimigas mais perigosas da sua capacidade criativa. O tempo para refletir é elementar para quem quer obter boas ideias, pois a correria do dia a dia não deixa espaço para criação.

O grande problema do tempo escasso para elaborar projetos no trabalho é, agir sem pensar. Quando a pessoa não reflete, não encontra soluções novas, e tal fato destrói o potencial criativo.

Ademais, separar um tempo para fazer cursos de aperfeiçoamento profissional é muito bom, pois neles você pode aprender tanto com o facilitador quanto com os colegas novas soluções para o mesmo problema. Ou seja, vale muito a pena caso você trabalhe na parte contábil fazer o curso analista de custos, ou se for da logística, fazer o curso de estoquista ou o curso de gestão de logística, e para os dois casos o curso de desenho gráfico seria muito bom para poder analisar melhor a situação da empresa e por meio de uma análise mais bem feita ter uma boa ideia.

Dica:

Deixarei aqui o link de 2 cursos que talvez seja de seu interesse.

Curso Excel Dashboards com Acyr Jansen

Curso Gestão Estratégica de Estoques com Eliezer Pinheiro

Compartilhe:

Empregos em Fortaleza:

Forjobs - Empregos em Fortaleza

Criação de Sites:

MJ Digital - Inteligência Criativa

Locação de Equipamentos:

MJ TI - Soluções Tecnológicas

Cursos de Aperfeiçoamento Profissional